• institutosubjetiva

Qual a diferença entre distúrbio e dificuldade de aprendizagem?


Aprender é o processo mais primitivo e ao mesmo tempo mais robusto do nosso cérebro, afinal estamos aprendendo o tempo todo. E envolve a interação de muitas variáveis, como biológicas, sociais, cognitivas, emocionais, entre outras.

Assim sendo, os problemas de aprendizagem podem estar relacionados a motivos diferentes. Primeiramente precisamos diferenciar dificuldade de aprendizagem de distúrbio/transtorno de aprendizagem.

A dificuldade de aprendizagem é um obstáculo que pode ter diversas origens, como cognitiva, emocional, cultural, social, etc. Como exemplos, podemos mencionar a desmotivação, fatores econômicos, conflitos familiares, alimentação inadequada, sono insuficiente, espaço inapropriado, problemas com os educadores. As dificuldades de aprendizagem muitas vezes são superadas com ajustes familiares, escolares e psicopedagógicos.

Já o distúrbio de aprendizagem, está ligado a “um grupo de dificuldades pontuais e específicas, caracterizadas pela presença de uma disfunção neurológica”. A palavra distúrbio significa "anormalidade patológica por alteração violenta na ordem natural". Assim, é uma disfunção no processo natural na aquisição da aprendizagem que gera os transtornos de aprendizagem. O aluno manifesta déficits nas habilidades de linguagem: fala, leitura e escrita e/ou com números. Neste caso, se trata de um problema orgânico, pois o cérebro funciona de forma diferente, está relacionado apenas com fatores intrínsecos. As causas mais prováveis dos distúrbios de aprendizagem incluem: lesão cerebral, alteração no desenvolvimento cerebral, fatores hereditários, alterações sensoriais, entre outras. Alguns exemplos de transtornos de aprendizagem:

  • Transtorno da leitura (dislexia): envolve inabilidade de identificação e reconhecimento das palavras, decodificação e ortografia;

  • Transtorno de escrita (disgrafia): quando o aluno apresenta problemas de ortografia e caligrafia;

  • Transtorno de matemática (discalculia): nestes casos o aluno apresenta problemas para lidar com números;

  • Transtorno de atenção (TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade): o aluno demonstra dificuldade de ficar parado e manter a atenção nas tarefas.

Por se tratar de um problema orgânico, os transtornos de aprendizagem independem da vontade e escolha do indivíduo. Da mesma forma que não significam incapacidade de aprender, mas sim uma forma diferente de assimilar as informações.

Em todos os casos, é importante que o diagnóstico seja feito precocemente, evitando prejuízos maiores a longo prazo. O tratamento deve contar com o auxílio de uma equipe multiprofissional, de psicólogos, neurologistas, pedagogos, psicopedagogos, para tratar cada caso de acordo com sua individualidade.

Um recurso muito eficaz nesses casos é a estimulação cognitiva, pois contribui significativamente para que o aluno consiga superar os obstáculos e minimizar os impactos do distúrbio, e assim atingir os objetivos da aprendizagem com eficiência.

#dificuldadedeaprendizagem #distúrbiodeaprendizagem #transtornodeaprendizagem #EstimulaçãoCognitiva #psicoterapiainfantil

2,271 visualizações

FALE CONOSCO

(27) 3752-1696

Seg - Sext: 8:00 - 18:00

Eurico Salles, 200 | Centro

Nova Venécia - ES

Siga-nos nas redes sociais

  • Subjetiva no Facebook
  • Subjetiva no Linkedin
  • Subjetiva no Instagram

Envie-nos uma mensagem

Subjetiva Instituto de Psicologia
CNPJ: 27.255.811/0001-90
CRP16 PJ: 454